Já lhe aconteceu de ouvir algo repetidas vezes sem de fato assimilar o que houve, até que um dia, finalmente, faz sentido pra você? Você só precisou estar no estado de espírito certo para entender?

Essa semana isso me aconteceu e sabe quando você entende algo e aquilo é uma alegria por si só? Eu comecei a gargalhar e era uma risada contente de estar abrindo uma janela de percepção. É muito prazerosa essa sensação de me esticar um pouquinho mais dentro das minhas compreensões.

O assunto era resultado. Pra mim resultado sempre significou fazer algo grande ou gerar dinheiro. É instantâneo pra mim pensar dessa forma e eu nunca questionei. Eu aprendi assim e isso me levou a buscar caminhos que levassem a esse foco e trouxe algumas recompensas. Posso dizer que tive uma amostra desse tão esperado resultado.

Uns anos atrás eu conheci uma cantora que fazia muito sucesso, ela cantava músicas de outros artistas e ganhou muitos prêmios e bastante dinheiro. Um dia ela resolveu que iria escrever as próprias músicas e o “sucesso” inicialmente despencou. Eu lembro de achar a atitude dela “burra”, afinal porque não cantar as músicas dos outros se as pessoas gostam e você é bem paga? Eu não entendia e até achava fraco da parte dela “deve ser mal de artista, muita sensibilidade”, eu pensava.

Passaram-se uns anos e aqui eu estou, questionando o que é meu nas minhas falas, palestras, textos, assessorias… discernindo quando o que eu faço está representando o que eu sou e sinto naquele momento e quando eu atuo como interlocutora de um conhecimento que eu aprendi e passo adiante. Estou aqui percebendo que os resultados que até então me pareciam satisfatórios estão longe de preencher as minhas necessidades desse momento.

Agora eu posso expandir a minha noção sobre o que significa resultado e pra isso eu me desprendo do que antes aprendi e permito olhar a vista de outro ponto. “Dar certo” ou ter sido um “fracasso” está baseado em algum valor que você está definindo como o mais importante. Mas resultado é o impacto de um processo, são infinitas coisas. Nesse momento um bom resultado pra mim é eu sentir que o que eu faço representa 100% quem eu sou.

O que antes eu julgava como fraqueza agora me parece força, afinal, seguir o que pulsa no seu coração, ao invés de apenas o que gera os “bons resultados” que a nossa sociedade tanto estimula, é de extrema coragem.

Longe de achar relevância e dinheiro algo ruim, ok?! Estar preso na lógica da escassez é muito limitante. A questão aqui é você se escutar, se perceber e ter a sabedoria de distinguir o que nessa fase da sua vida lhe fará feliz.

Deixar seu Comentário

Comentar